VOTO “A VOZ DO POVO”

Em 2020 haverá eleição municipal.
A obrigatoriedade do voto não é uma particularidade brasileira, pois Argentina, Austrália, Bélgica, França, México, Portugal, adotam o exercício do voto obrigatório.
O voto é um direito do cidadão e a prática do voto deve vir acompanhada de investimentos em políticas sociais e educação. Devemos lembrar que o voto significa a maneira de demonstrar a opinião num processo eleitoral, que é nossa vez e nossa voz para mudar uma Cidade, um Estado um País.


O VEREADOR É O PORTA VOZ DO MUNICÍPIO

Originário do grego antigo, o vocábulo vereador vem da palavra “verea”, que significa vereda, caminho.
O vereador, portanto, seria o que vereia, trilha, ou orienta os caminhos.
Existe no idioma brasileiro o verbo verear, que é o ato de exercer o cargo e as funções de vereador. Resumindo, o vereador é a ligação entre o governo e o povo. Ele tem o poder de ouvir o que os eleitores querem, propor e aprovar esses pedidos na câmara municipal e cobrar do prefeito e seus secretários as reivindicações populares.
Por isso, é importante que o eleitor acompanhe a atuação do vereador para verificar se o trabalho está sendo bem desenvolvido.
Se ele realmente é a voz da população na casa leis.
Ao vereador cabe elaborar as leis municipais e fiscalizar a atuação do Executivo.
São os vereadores que propõem, discutem e aprovam as leis a serem aplicadas no município.
Entre essas leis, está a Lei Orçamentária Anual, que define em que deverão ser aplicados os recursos provenientes dos impostos pagos pelos cidadãos.
O vereador aprova o orçamento municipal, portanto ele tem o dever de saber que existem verbas especificas; para Educação, Saúde, Esportes, Lazer, Obras e a Comunicação.

GUERRA NO NINHO TUCANO EM CAÇAPAVA

Em Caçapava o vereador Lúcio da Pastelaria (PSDB) que já presidiu o legislativo, atualmente tentando enganar os eleitores, usa a tribuna da câmara afirmando que o executivo gasta verbas com a imprensa local.
Ele só não fala que a Constituição Federal e as leis orgânicas municipais estabelecem tudo o que o vereador pode e não pode fazer durante o seu mandato.
Principalmente votar a lei orçamentária anual, inclusive a verba de comunicação, uma lei que com certeza total ele votou e aprovou nesta administração e no governo anterior.
Na tribuna o tucano só não fala que o seu partido, durante o mandato do ex-prefeito Rinco gastou mais de R$ 1 mi em propagandas por ano, com os mesmos veículos de comunicação e a mesma agencia de propaganda ‘MESTRA’.
O parlamentar que pretende ser mais um prefeitável nas próximas eleições, briga com todos para lançar a sua candidatura e se não conseguir no PSDB ele continua em busca de um novo partido de aluguel para tentar enganar os eleitores caçapavenses de olho no Paço Municipal.

O maior inimigo do povo está no “Ninho”

O Ninho tucano caçapavense está cheio de Inimigos e adversários, pessoas que não querem o bem um do outro.
A inimizade é muito triste, principalmente quando começa dentro do próprio partido.
Durante reuniões do PSDB, militantes informam que a guerra já teve inicio pelo poder na cidade.

Rinco e Lúcio são dois tucanos que querem beliscar a mesma “fruta”.
Nas eleições de 2020 faça do seu voto a sua vez, sua voz e não acredite em mentiras e mentirosos.
Para acompanhar se os vereadores estão cumprindo bem seus deveres perante a população, os eleitores podem ir às sessões legislativas ou mesmo conversar com os vereadores em seus gabinetes.
Caso o eleitor descubra alguma irregularidade, é possível fazer uma denúncia ao Ministério Público.
Para continuar ou ganhar o poder, alguns políticos usam as redes sociais, a tribuna da câmara e a imprensa marrom, para tentar enganar o povo menos atento aos fatos.