«

»

Dinheiro Público

DEPUTADOS DA RMVALE SÃO CAMPEÕES EM GASTOS PÚBLICOS

Os três deputados federais com base eleitoral na RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) gastaram R$ 1,1 milhão da cota parlamentar disponível em 2017. A verba é destinada ao custeio de gastos referentes ao exercício da atividade parlamentar no ano e não inclui, por exemplo, os salários dos parlamentares e seus assessores. Pollyana e Cury consomem mais de 90% da cota; Flavinho, quase 60%.

POLLYANA MAIOR GASTADORA

Dentre os três parlamentares da região, a deputada Pollyana Gama (PPS) lidera os gastos com R$ 429.482,06; seguida pelo deputado Eduardo Cury (PSDB), com R$ 411.344,53, e depois pelo deputado Flavinho (PSB), com R$ 259.552,35. Pollyana consumiu quase 97% da verba, enquanto Cury usou 92,5% e Flavinho 58% da cota anual. O limite da cota varia de acordo com o Estado de origem do deputado. No caso de São Paulo, o teto mensal é de R$ 37.043,53 – o que equivale a R$ 444.522,36 disponíveis para cada parlamentar paulista anualmente. No ranking das despesas da deputada Pollyana estão no topo os gastos com divulgação da atividade parlamentar (R$ 114.380,00), bilhetes aéreos (R$ 89.855,90) e manutenção de escritório de apoio (R$ 69.607,46). A Câmara permite que, exceto em itens específicos, o valor não consumido da cota mensal seja utilizado pelo parlamentar em outro mês, desde que antes da virada do ano. A deputada Pollyana, que mantinha seus gastos flutuando acima e abaixo do valor do teto ao longo de praticamente ano, em dezembro gastou R$ 98.833,00 sendo R$ 66.080,00 só com divulgação da atividade parlamentar.

 

CURY E FLAVINHO GASTARAM BASTANTE

No topo da lista de gastos de Cury estão os bilhetes aéreos (R$ 124 mil), aluguel de carro (R$ 77.354,00) e manutenção do escritório de apoio (R$ 74.067,07). Já Flavinho gasta mais com bilhetes aéreos (R$ 94.090,51), manutenção do escritório de apoio (R$ 76.562,38) e aluguel de carro (R$ 29.790,00).

Eduardo Cury (PSDB)

O segundo maior gasto de Eduardo Cury foi com aluguel de carro, que somou R$ 77.354,00 em 2017. Até abril, o parlamentar alugava um carro de uma locadora de Brasília e outro de uma empresa de Jacareí. Porém, a partir de maio, Cury passou a alugar dois carros em Jacareí. Os dois veículos ficam à disposição do mandato mesmo nos feriados prolongados ou recesso das festas de fim de ano.

De acordo com as placas registradas na prestação de contas, foi confirmado  que Eduardo Cury aluga uma SUV Captiva 2.4 Sport 2014/2015 e um Chevrolet Cobalt 1.8A LTZ 2016/2017, por R$ 4.750 e R$ 2.800, respectivamente (valores declarados em dezembro).

 

Flavinho (PPS)

O deputado Flavinho, apesar de ter consumido valor da sua cota bem abaixo dos seus colegas da região, gastou em dois itens valores superiores aos de Cury e Pollyana. Os gastos em manutenção de escritório chegam a  R$ 76.562,00  superiores ao do deputado Cury ( R$ 74.067,00) e da deputada Pollyana (R$ 69.607,00). Com hospedagem, Flavinho gastou R$ 27.067,00 já Cury consumiu R$ 7.416, e Pollyana, R$ 2.505,00.

As assessorias de Cury e Pollyana, não comentaram os gastos.

Já o deputado Flavinho disse, por meio de sua assessoria de Imprensa, que todos os gastos permitidos pela Cota Parlamentar são lícitos, legais e necessários para o desenvolvimento de um mandato que tenha eficácia e excelência. “Sou muito criterioso com o uso da Cota e assim o faço desde o início do meu mandato. Consigo manter meus gastos mensais utilizando em média 50% a 60% do valor total que me é disponibilizado”, disse o deputado, por meio de sua assessoria

Link permanente para este artigo: http://jornalviavale.com.br/dinheiros-publico/