«

»

Após prisão de 24 policiais, secretário de segurança de SP autoriza transferências para repor efetivo em São José

Policiais foram presos nesta quinta (30) após denúncia de ligação com o tráfico de drogas na zona sul. Eles ainda vão se defender na Justiça das acusações.

Após 24 policiais civis de São José dos Campos (SP) serem presos na quinta-feira (30) por determinação da Justiça, o secretário de segurança pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, autorizou o remanejamento do efetivo, de outras delegacias da região ou que atuam em outros departamentos da corporação, para repor o quadro.

Os policiais foram presos após denúncia de ligação com o tráfico de drogas.

A declaração do secretário foi dada em entrevista à TV Globo horas após a prisão dos agentes na capital. O número de prisões em São José dos Campos,  representa cerca de 10% de todo efetivo de policiais civis que atua no município.

“A Diretoria do Deinter 1 [responsável pela polícia civil no Vale do Paraíba], já teve autorização da Delegacia Geral para solicitar a transferência de policiais que são, ou da região ou que trabalharam na região e que estão em outros departamentos da Polícia Civil, para que sejam remanejados imediatamente para suprir as necessidades de São José dos Campos neste momento”, disse o secretário.

Além dos 24 presos, outros quatro são procurados – portanto, de uma só vez, a corporação perdeu 30 policiais.

“Onze desses policiais que foi decretada a prisão estavam sendo investigados pela Corregedoria. Eles estavam sendo investigados por condutas que eu reputo graves, agora, os demais ou tinham antecedentes de menor potencial ofensivo ou não, ou não tinham – cinco deles nao tinham nenhum antecedente criminal”, disse o secretário.

 

Conduta

Sobre a conduta dos policiais, o secretário disse ter conhecimento superficial do teor do processo, mas destacou que a pasta não tem compromisso com policiais que apresentam desvios.

“Eu não conheço o teor da investigação levada a cabo pelo Gaeco [Ministério Público]. Então, eu não posso tecer considerações a respeito do que levou o desembargador a decidir dessa forma. Eui li superficialmente a decisão, porque o que me cumpre nesse momento é executar”, explicou.

A Secretaria de Segurança Pública não informou até a publicação desta reportagem os nomes e em quais delegacias cada um dos 26 presos atuavam.

Entre os denunciados pelo MP à Justiça estavam policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes (Dise) e de outras delegacias como da mulher e do idoso. Os crimes, segundo a promotoria, ocorreram quando eles atuavam no 3º e 7º DP e nas especializadas DIG e Dise.

Denúncia

A denúncia do MP aponta que a ação do tráfico no Campo dos Alemães é facilitada pela polícia que, tendo conhecimento da contabilidade do crime, usava a informação para extorquir os traficantes. A promotoria diz que o esquema movimentava R$ 2 milhões por mês. Além dos policiais, também foram denunciados e tiverama prisão decretada uma advogada, um ex-policial e quatro traficantes.

O pedido de prisão do MP foi inicialmente negado. A juíza Cristina Inokuti, da 3ª vara criminal de São José dos Campos, recusou o pedido.

Na decisão, a magistrada narrou que os acusados ainda não tinham tido a oportunidade de defesa e por isso não era possível concluir que a prisão fosse necessária à ordem pública.

A promotoria recorreu e obteve na  quarta-feira (29) decisão favorável à prisão dos policiais.

Link permanente para este artigo: http://jornalviavale.com.br/apos-prisao-de-24-policiais-secretario-de-seguranca-de-sp-autoriza-transferencias-para-repor-efetivo-em-sao-jose/