«

»

População idosa na RMVale

Em 2060 ‘RMVale’ terá mais idosos do que crianças


Estimativa de população do IBGE diz que as pessoas com mais de 60 anos serão 32% dos moradores da região em 2060 (hoje são 14%); os mais jovens, de até 19 anos, que representam 26% dos habitantes serão 19% em 2060

A RMVale  entrará de vez na terceira idade  em 2060.

De acordo com projeção do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada na última semana, a população com mais de 60 anos na região passará das atuais 344,5 mil pessoas para 866,4 mil em 2060, um crescimento de 32%.

Trata-se de um recorde entre todas as faixas etárias.

Crianças e jovens de até 19 anos passarão de 655,6 mil para 525,2 mil em 42 anos, retração de 19,89%.

A faixa etária de 20 a 39 anos perderá 21,22% da população, caindo de 803,7 mil para 633,2 mil. Já as pessoas entre 40 e 59 anos aumentarão 5,23%, de 642,5 mil para 676,1 mil em 2060.

Com isso, segundo a estimativa do IBGE, o Vale do Paraíba saltará de 2,4 milhões de pessoas para 2,7 milhões, crescimento de 11%.

60 ANOS/ Os mais velhos, que hoje representam 14% da população da RMVale, alcançarão parcela de 32% dos moradores da região em 2060.

Os jovens farão o caminho inverso, caindo de 26,8% da população atual para 19,45%, daqui a 42 anos.

Para os moradores entre 20 e 39 anos, o percentual cairá de 32,85% da população atual para 23,44%. A faixa etária de 40 a 59 anos reduzirá de 26% para 25%.

“A tendência brasileira é de diminuir e o número da população e aumentar o envelhecimento, o que trará grandes desafios na saúde”, afirmou o ginecologista e obstetra Sérgio Ramos, ex-presidente da Associação Paulista de Medicina.

No Brasil, em 2060, um quarto da população (25,5%) deverá ter mais de 65 anos. A taxa de fecundidade cairá de 1,77 filho por mulher para 1,66.

População do Vale começa a diminuir a partir de 2048, com -1,6% até 2060

De acordo com o IBGE, a população da RMVale deverá crescer até 2048, quando chegará a 2,8 milhões. Nos anos seguintes, cairá gradualmente, até a estimativa de 2,7 milhões em 2060. A queda deverá ser de 1,61% entre 2048 e 2060. Entre as cidades, São José deve chegar a 794 mil habitantes em 2048, caindo para 781 mil em 2060. Taubaté terá 348 mil daqui a 30 anos e depois deve reduzir para 342 mil. Jacareí passará de 259 mil para 255 mil. Guaratinguetá deve variar de 136 mil a 133 mil. A estimativa para Caçapava é que 105 mil pessoas em 208 e de 103 mil, em 2060.

RMVale tem menor taxa de crescimento populacional do interior do estado de SP

Terceira maior população entre as seis regiões metropolitanas de São Paulo, o Vale do Paraíba é lanterna no ranking da taxa de crescimento. A região tem taxa de 0,98% e só ganha da RM São Paulo (0,74%). Perde para Campinas (1,35%), Sorocaba (1,09%), Ribeirão Preto (1,05%) e Baixada Santista (0,99%). Neste ano, o Vale chegou a 2,4 milhões de habitantes, perdendo para São Paulo (20,8 milhões) e Campinas (3,1 milhões).

Para o arquiteto e urbanista Flávio Mourão, especialista em planejamento urbano, o êxodo das grandes cidades explica o crescimento populacional da região acima da capital paulista. “As capitais enfrentam problemas por serem muito populosas. Para fugir de transtornos como o trânsito e a violência, as pessoas têm preferido as cidades médias do interior.”

Porém, ele alerta para a necessidade de se criar infraestrutura adequada nos municípios do Vale para não repetir erros das capitais. “Alguns municípios da região já enfrentam problemas de cidades grandes. Precisam mudar, e não repetir os mesmos erros das capitais”.

Link permanente para este artigo: http://jornalviavale.com.br/?p=17105